Vejo muitas competições sobre o que é ser mulher, no entanto, não há motivo para tamanha discussão, pois, para ser mulher, basta ser mulher, basta agir naquilo que fomos criadas para ser, e buscar em nossa essência, a beleza da alma feminina.

Quanta beleza há em nosso meio, quantas coisas boas podemos fazer sendo aquilo que nascemos para ser, quero partilhar com você, um trecho da carta que São João Paulo II escreveu para nós mulheres em vista da Conferência Mundial das mulheres realizada em 1995, em Pequim:

Obrigada, a ti, mulher, pelo simples fato de ser mulher! Com a percepção que é própria da tua feminilidade, enriqueces a compreensão do mundo e contribuis para a verdade plena das relações humanas.”

Pois bem, podemos perceber tamanha importância da nossa identidade de mulher, que não está nas atividades que realizamos, não está em nossos trabalhos, tudo isso é importante e válido, porém, o essencial está naquilo que somos. Quantas vezes somos reconhecidas somente pelos trabalhos e ações que realizamos? Isso, é bom, nos traz uma motivação, afinal, quem não gosta de ser reconhecida? No entanto, não queira reconhecimentos o tempo inteiro, isso á torna refém de pessoas e de situações, fazendo de você uma mulher mais insegura.

Esse desejo de ser reconhecida por vezes nos leva em um vitimismo, frisando o tempo todo “ ninguém me ama”; “ ninguém me reconhece”; “ ninguém me valoriza”; “ ninguém me da atenção”; “ ninguém me entende”, e por aí vai, um série de afirmações que nos torna pequenas diante das situações, na qual vamos nos paralisando e nos conformando que realmente não somos capazes, querendo nos transformar em coitadinhas.

Sim, coitadinha, digo isso, porque muitas vezes eu quis ser olhada como coitadinha, ao invés de melhorar minhas atitudes, ao invés de permitir com que Deus me moldasse como uma mulher nova, pois, é mais fácil você ser vítima das situações do que encará-las e mudar seus comportamentos, atitudes e ir atrás do que precisa, ou deixar pessoas, situações, sentimentos.

Digo deixar aquilo que não lhe traz paz, aquilo que não lhe pertence, sentimentos, pessoas, coisas, deixa ir aquilo que não lhe faz crescer, não se prenda no passado, mas, viva diariamente acreditando nessa força que há dentro de nós, nessa capacidade de compreender o mundo no seu sentido mais amplo, reclame menos, grite menos, seja mais agradável, seja mais compreensível, seja mais amável, pode ter certeza de que sua vida vai melhorar.

Fala- se muito de empatia, ótimo, precisamos aprender a lidar com o diferente, todavia, isso não significa que você não possa mais discordar das pessoas, que tem que aceitar tudo, amar é cuidar, e cuidar é falar não, cuidar é falar a verdade, e, buscar relações cada vez mais plenas e maduras.

Pessoas que gostam de ser vítimas, tem dificuldades de ter relacionamentos saudáveis, são mais propicias a se recuar diante dos problemas da vida, gostam de culpar os outros o tempo inteiro, e se acomodar.

Foi olhando para o meu valor de mulher, foi entendendo a intenção de Deus ao nos criar, que eu deixei de ser vítima e comecei a trilhar um caminho de protagonismo, sim, eu quero todos os dias ser protagonista da minha história, não mais me tornar refém, presa no passado, presa nos relacionamentos que não deram certo, presa nos erros, presa naquilo que já me falaram, presa naquilo que já deu errado. Hoje, olho para traz e contemplo o que o Senhor já fez em minha vida, e quero dar uma resposta de amor, amor pela minha vida, amor pelas pessoas que estão ao meu lado, amor a tudo aquilo que Deus faz por mim!

Foi abrindo muitas vezes minhas feridas, chorando diante de Deus, e sendo consolada por esse amor real, que cosegui superar ás dificuldades e perceber que sempre há uma nova jornada a prosseguir, e que a história da minha vida está em minhas mãos, bastou confiar na presença e no cuidado de Deus, que comecei uma nova história comigo mesmo, a comecei a ter empatia com meu próprio ser, com minha própria história e encontrei a alegria de viver.

“ És preciosa a meus olhos, porque eu te aprecio e te amo, permuto reinos por ti, entrego nações em troca de ti. Fica tranquila, pois Eu estou contigo.”  ( Isa 49,4-5)

Deus abençoe!

Bruna Ferreira

Missionária da Comunidade Católica Alicerce

Comentários

Comentários