Em uma sociedade de individualismo, autocentrismo e sobreposição de ideologias aos valores, eu serei a resistência!

Resistência na doação, na compreensão e na conversão, conversão diária de um olhar egoísta, que só busca o que interessa, para um olhar de esperança, de acolhimento e de perspectiva; compreensão de que a vida pode ser muito mais quando estabeleço relações sadias, quando vivencio a singularidade e a riqueza de cada momento; Doação de quem eu sou na minha essência, da minha identidade primeira, da exclusividade e particularidade que eu trago na minha identidade de filha de Deus, naquilo que Ele me teceu e me possibilita vivenciar a cada dia em que eu olho pra mim mesma e me  reconheço como pessoa e mulher, “Foste tu que criaste minhas entranhas e me teceste no seio de minha mãe.” (Sl 139, 13)

Nosso grande exemplo de resistência é Maria, que ousou oferecer resistência ao que lhe era imposto pela sociedade da época e ofertou sua vida para a concretização do projeto de Deus para a humanidade (Lc 1,38). Façamos como Maria, nos coloquemos à disposição deste projeto de salvação, de compreensão,  de acolhida e de Amor, de um Deus conosco, de um Deus que caminha ao nosso lado e que nos dá diariamente a possibilidade de sermos mais humanos a partir da nossa cumplicidade, despojamento e confiança de que nada pode nos separar do Amor daquele que nos criou: “Tenho certeza de que nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem o presente, nem o futuro, nem as potências, nem altura, nem a profundeza, nem outra criatura qualquer será capaz de nos separar do amor de Deus, que está no Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Rm 8,31)

Amanda Barbosa da Costa

Missionária da Comunidade Católica Alicerce

Comentários

Comentários