“Qualquer ato de amor, por menor que seja, é um trabalho pela paz”. Mais do que falar e escrever, Madre Teresa de Calcutá viveu este seu pensamento.

Nascida no dia 27 de agosto de 1910 em Skopje, na Albânia, foi batizada um dia depois de nascer. A sua família pertencia à minoria albanesa que vivia no sul da antiga Iugoslávia. Seu verdadeiro nome era Agnes Gonxha Bojaxhiu.

Com saúde debilitada e após uma vida inteira de amor e doação aos excluídos e abandonados – reconhecida e admirada por líderes de outras religiões, presidentes, universidades e até mesmo por alguns países submetidos ao marxismo – Madre Teresa foi encontrar-se com o Senhor de sua vida e missão no dia 5 de setembro de 1997. Sua despedida atraiu e comoveu milhares de pessoas de todo o mundo durante vários dias.
Foi beatificada pelo Papa João Paulo II no dia 19 de outubro de 2003, Dia Mundial das Missões.

E foi Canonizada pelo Papa Francisco  no dia 4 de Setembro de 2016, no ano da Misericórdia

Porque Madre Teresa de Calcutá como baluarte da Comunidade Católica Alicerce?

A sua vida, a sua experiência com Deus, sempre chamou muito a atenção do nosso Fundador. Frequentemente ele assiste ao filme, e sempre tem algo novo a extrair para a Comunidade. E no ano de 2015, foi o momento que Deus nos deu a graça de descobrirmos nossos santos baluartes e aprofundarmos em suas vidas, e esse momento novo que vivemos de almejar e lutar para construirmos a nossa sede própria, Madre Teresa foi a sua inspiração, nosso Fundador recordou de quando ela construiu a Cidade da Paz.

E como na vida consagrada nada é por acaso, hoje conseguimos entender melhor o porquê essa santa foi escolhida por Deus a ser a nossa baluarte. A sua conduta de vida, seus princípios, suas características, personalidade se assemelham muito ao nosso Fundador, e com certeza essa ligação muito forte da mística de Madre Teresa com o carisma que está no coração do nosso Fundador, irá dar forma a espiritualidade da Comunidade Alicerce.

“Ao encontrarmos santa Madre Teresa de Calcutá, como baluarte, depois de anos de caminhada, não é para sermos influenciados por ela, mas sim para confirmar o que devemos ser”. (José Maurício)

Daiane Claro
Cofundadora da Comunidade Católica Alicerce