Celebramos no último domingo a Páscoa, para muitos ou a maioria, uma festa de grande significado e sentido, para outros momento de reunir a família e festejar, para outros tantos um dia como outro qualquer! Mas gostaria de refletir o clima emocional embutido nesta data, sabe-se que: seja da escravidão de um povo, ou da passagem da morte para a vida, podemos notar que há uma transformação, há de fato e historicamente a mudança de estado, de escravo para livre, de morto para ressuscitado, e hoje para as nossas vidas, o que de fato significa Páscoa? O que se transformou nesta celebração, nesta festa ou mesmo neste dia como outro qualquer?

“Foi dada uma nova esperança à toda criatura”, ouvi essa frase sobre a páscoa (infelizmente não me recordo de quem), porém não é a pessoa que vem ao caso, mas a experiência! Me coloquei a pensar na construção dessa frase, “foi dada” não foi simplesmente nascida do coração da criatura, não foi imposta por cultura ou pessoa alguma, mas foi dada, ofertada por alguém ou se quiser ainda por algo, aqui reflito a respeito do direcionamento do nosso olhar: podemos ficar simplesmente parados na concretude da nossa vida e dizer que foi dado pela cultura, pelo costume ou mesmo pela maquinação do mercado de vendas para criar essa data, mas faço a opção de trazer a perspectiva de que me foi dada por Alguém que de verdade a teve como sua, ou seja que viveu a esperança, que proporcionou e que é a própria Esperança em minha vida! Damos um salto para o final da frase: “à toda criatura”, simplesmente incrível poder ouvir isso, pois não há aqui, diferenciação alguma, a Esperança não faz distinção, se você compreende esperança como sentimento, como presente, como algo ou como Alguém! Não há diferença alguma, ela foi dada também a você! E por último, dentre as mais diversas definições de esperança que encontrei, quero trazer a seguinte: A palavra “esperança” vem do latim spes, cujo significado é “confiança em algo positivo”. Desse modo, podemos reescrever aquela frase inicial, assim: Alguém que viveu a confiança em algo positivo, a deu a cada um de nós.

Aquele que viveu momentos de solidão, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Aquele que viveu momentos de injustiça, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Aquele que sofreu a dor, a queda, as chicotadas, a crucifixão e a morte, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Aquele que chorou, foi traído, humilhado, desprezado, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Aquele que sorriu, se alegrou, se maravilhou, realizou sinais, batizou e anunciou a Palavra de Deus, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Aquele que viveu em condição humana, confiou em algo positivo e a deu a nós!

Trouxe aqui alguns momentos da vida de Jesus em que tendo feito a experiência da esperança (confiar em algo positivo), pôde proporcionar a cada um de nós, sendo assim não temos motivo algum para neste dia nos lamentar, não temos situação alguma que possa tirar de nós a confiança de que a Páscoa seja para cada um de nós a possibilidade da confiança em algo positivo, direcione o seu olhar para a vida de Jesus e perceba que a situação que hoje você vive, ele certamente viveu e pode te ajudar a encontrar a paz que é consequência desta atitude de confiança que é a esperança, e que segundo o catecismo da Igreja Católica no parágrafo 1818 “[…] O ânimo que a esperança dá preserva do egoísmo e conduz à felicidade da caridade.”

Quando sustentamos nossa vida na esperança dada pelo próprio Cristo, somos preservados do egoísmo que endurece os nossos corações diante do sofrimento dos outros e também dos nossos, e somos impulsionados à caridade, à doação de nossas vidas e  daquilo que temos de melhor a oferecer ao outro, e temos como resultado dessas nossas ações, a felicidade! Que o clima emocional desta Páscoa seja de uma felicidade que tenha consistência, que possamos compreender como a alcançamos nesta data tão importante, que a queiramos repetir cotidianamente em nossas vidas e podermos dizer todos os dias: Feliz Páscoa!

 

Amanda Barbosa da Costa

Missionária da Comunidade Católica Alicerce

Comentários

Comentários