Nossa boca fala o que o nosso coração está cheio (Mateus 12,34). E o que o nosso coração está cheio? O que trazemos dentro dele, coisas boas ou coisas ruins? É só observarmos o que falamos, a maneira como falamos com o outro, é só perceber as palavras ditas no dia a dia.

Alguns dias atrás, logo pela manhã, fui caminhar e passava por uma praça, onde já tenho o hábito de passar e fazer atividade física.  E quando cheguei nessa praça, me deparei com ela toda suja, com garrafas de bebidas, copos descartáveis, bitucas de cigarro, tudo espalhado pelo chão. Muita sujeira, muita desordem. Os que passaram por ali no dia anterior deixaram rastros da escolheram que fizeram. E naquela manhã, juntamente com as outras pessoas, estávamos buscando o benefício para a nossa vida, para uma vida mais saudável. No mesmo lugar, situações adversas, cada um buscando aquilo que pensa ser melhor.

É assim a nossa vida, todos os dias temos escolhas a fazer, escolhas que vão encher o nosso coração. Essa praça é como se fosse o nosso coração e nós quem decidimos o que iremos deixar nela. Essa escolha nos compromete e nos revela quem somos, essa escolha traz consequências, essa escolha pode nos levar a vida ou a morte. Não a uma morte física, mas uma morte de vivermos coisas negativas em nossa. E Jesus veio para nos trazer vida, e vida em abundância (João 10,10). Essa vida consiste em optarmos pelo amor, pela misericórdia, o perdão, assim levaremos algo de bom às pessoas, levaremos o que o nosso coração está cheio, cheio do amor de Deus!

Deus abençoe!

Daiane Claro

Cofundadora da Comunidade Católica Alicerce

Comentários

Comentários